Valores ágeis no dia a dia – Indivíduos e interação entre eles mais que processos e ferramentas

Indivíduos e interação entre eles mais que processos e ferramentas
– Manifesto Ágil

Sempre que leio e reflito sobre o Manifesto Ágil tenho algum insight, percepção, ligação com o mundo e contexto em que estou. O Manifesto Ágil possui 4 valores e 12 princípios, e o primeiro valor que se fala é o de Indivíduos e interação entre eles, mais que processos e ferramentas. Quando vemos este valor, podemos pensar: “Anarquia. Como não vamos ter e seguir processos?” ou “Mais interação? Já temos a festa de final de ano e happy hours quase todos os meses. Estamos interagindo! :)”. Estas e outras diversas reflexões nos vêm à mente relacionadas a este valor.

Mas afinal, o que ele quer ou deveria dizer?

Em quase tudo o que fazemos na vida, não só a profissional, temos três componentes:

  • Indivíduos
  • Processos
  • Ferramentas

Quando vamos a um restaurante, por exemplo. Temos pessoas que estão ali pelo mesmo objetivo que é alimentar-se de forma que fique satisfeito com o atendimento e alimentação. Temos os processos de realizar o pedido, servir-se, realizar o pagamento, e também ferramentas como o caixa, comanda e bandeja que auxiliam no processo que por sua vez ajudam os indivíduos a chegarem ao objetivo final. Indivíduos, processos e ferramentas se relacionando direta e indiretamente para alcançar um objetivo.

Em algumas ocasiões, podemos ter mais indivíduos, mais processos ou mais ferramentas. Depende do contexto e necessidade. No restaurante, por exemplo, as ferramentas e processos podem ficar em maior evidência, e ter um peso maior em relação ao todo.

Em desenvolvimento de software isso não é diferente: temos pessoas com um objetivo em comum, processos definidos e ferramentas para que o trabalho seja realizado.

OK, e qual o papel da interação entre as pessoas?

Não estamos falando aqui de festa de final de ano, happy hours ou restaurantes especificamente. A interação entre as pessoas, independente da forma como é feita, pode servir para identificar onde e como melhorar os processos e ferramentas utilizados. Isso se torna interessante uma vez que, pessoas em diferentes contextos podem encontrar diferentes formas de interagir.

Ao dizer “Pessoas e interações entre elas mais do que […]” o Manifesto Ágil está estimulando que os indivíduos estejam não a frente, mas sim conscientes de que os processos e ferramentas  utilizados são os melhores para aquele contexto e naquele momento. E se for necessário, são os indivíduos que irão perceber através de interações e micro-interações o que é necessário deixar, mudar ou melhorar em seus processos e ferramentas dali pra frente.

Processos e ferramentas são necessários no desenvolvimento de software, mas não podem ter maior importância do que o objetivo que o time está buscando. Isso significa que o time deve encontrar formas de avaliar constantemente estes componentes a fim de encontrar melhores fluxos, abordagens e metodologias que auxiliem na entrega. Se for necessária alguma mudança nos processos ou ferramentas, os indivíduos devem identificar e experimentar coisas novas, com foco em agregar valor e atingir o objetivo em questão.

Pode ser usando reuniões, conversas informais ou até mesmo Happy’s e festas da empresa.

A interação entra como um gatilho para a evolução, instigando à melhoria contínua dos processos e ferramentas sem anulá-los.

Essa interação pode ocorrer de forma periódica como em planejamentos, retrospectiva, reuniões diárias, programação em par, e pode acontecer como “micro-interações” que podem levar os envolvidos a tomar uma decisão em relação ao processo ou ferramenta em questão de acordo com o contexto.

Trabalhar em prol da melhoria contínua de processos e ferramentas requer cautela e bom senso, além de foco na geração de valor. Respeitar as políticas empresariais, direitos humanos e aos colegas que estão na mesma jornada devem fazer parte desses momentos de reflexão e melhoria.

Formatos de trabalho, processos e abordagens podem e devem ser flexíveis a ponto de que o time consiga, através de suas interações e micro interações, perceber e ajustar os pontos necessários, adicionando, adaptando ou até deixando algo para que o objetivo do todo seja alcançado, com o máximo de valor agregado.

Use e abuse de ferramentas, processos, padrões, e junto disto crie formas de avaliar e aperfeiçoar continuamente cada um destes artefatos através de interações e microinterações entre os membros de sua equipe, considerando o contexto, objetivo e o valor que isso agrega.

E você, tem alguma percepção ou experiência diferente com este valor? Conta aí nos comentários! 😉

– Samuel Lucas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s